20 SET 2019
12 SET 2016
Começa o maior Congresso Brasileiro: Contabilidade mostra a sua força
Por Fabrício Santos, Juliana Oliveira e Maristela Girotto

A noite deste domingo (dia 11) ficará marcada na memória dos cerca de 8 mil congressistas que lotaram o auditório principal do Centro de Eventos do Ceará

A solenidade de abertura do 20º Congresso Brasileiro de Contabilidade (CBC), que teve a tecnologia como um dos pontos altos, emocionou a todos ao contar, em um vídeo 3D, a história dos Congressos Brasileiros e as mais relevantes conquistas da classe contábil. Utilizando um personagem, caracterizado como Santos Dumont, a história levou os congressistas a realizarem uma “viagem no tempo”, decolando com o “14 bis” e, em 2016, pousando em Fortaleza em um moderno avião, em uma analogia com a modernização da profissão contábil.

reduzida-1

O grande palco do auditório recebeu, além das autoridades representantes do poder público federal e dos estados e de entidades da classe contábil nacional e internacional – que compuseram a mesa de honra –, os presidentes dos 27 Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs), os conselheiros do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e os detentores da Medalha João Lyra.

As primeiras boas-vindas aos congressistas foram dadas pela presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Ceará, Clara Germana Rocha, que agradeceu, como anfitriã, a presença dos profissionais e estudantes participantes do 20º CBC e a hospitalidade da população de Fortaleza. Destacando que esta é a terceira edição do CBC que ocorre na capital cearense – as anteriores foram em 1976 e em 1996 –, ela citou que o CRCCEestará sempre de portas abertas para receber o maior evento da contabilidade brasileira.

reduzida-Clara-Germana

Clara Germana Rocha

Clara mencionou números que tornaram o 20º CBC o maior já realizado no País e atribuiu a grandiosidade do evento ao fortalecimento da classe nas últimas décadas. Ela também citou as 190 atividades técnicas que ocorrerão. “O que aprenderemos aqui nos próximos três dias, logo ensinaremos nas atitudes que praticamos no nosso trabalho”, destacou a presidente do CRCCE.

Juarez Domingues Carneiro, presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), também enalteceu a programação técnica do Congresso e disse que o 20º CBC é o maior e o mais aguardado da classe contábil. “Este grande evento vai marcar a história da contabilidade brasileira”, afirmou. O presidente da FBC, após destacar vá- rios pontos fortes do evento, lamentou a morte do presidente da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) de Portugal, António Domingues de Azevedo, ocorrido na manhã deste dia 11, em Lisboa.

reduzida-Juarez

Juarez Domingues Carneiro

“No CFC, há alguns anos, criamos o projeto de Transferência de Conhecimentos entre os Países de Língua Portuguesa, e o presidente Domingues foi um dos maiores incentivadores para o sucesso deste grande trabalho. A ele, a nossa eterna gratidão”, disse Juarez Carneiro. Mário Elmir Berti, presidente da Fenacon, falou em nome das entidades contábeis nacionais. Em discurso, ele destacou a importância do Congresso para o aperfeiçoamento dos profissionais. “Vocês são efetivamente as estrelas do espetáculo, e nada disso estaria acontecendo ou teria razão de ser se vocês não estivessem aqui”, disse.

reduzida-Berti

Mário Elmir Berti

Para Berti, o 20º CBC representa a for- ça e a pujança da classe contábil. “Ninguém faz evento como nós da área contábil. Não só pela riqueza da programação técnica, mas pela presença maciça de profissionais e entidades que formam fortes parcerias. Sozinhos somos personagens, mas juntos somos protagonistas”, frisou.

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Augusto Nardes parabenizou os organizadores do evento, destacou a magnitude e a eficiência para realização do Congresso, que tem mais de 7 mil inscritos. “É resultado da aplicação das regras da boa governança: direcionar, avaliar e monitorar”. O ministro também ressaltou a importância dos profissionais da contabilidade no momento crítico por que passa o País. “Se todos escutassem mais os conselhos dos seus profissionais da contabilidade, o Brasil e nossas empresas estariam em outro patamar de desenvolvimento”, afirmou.

reduzida-Nardes

Ministro Augusto Nardes

O ministro destacou o importante papel dos profissionais da contabilidade na implantação do Simples Nacional. “Quando cheguei ao Congresso Nacional, fui o primeiro presidente e fundador da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa e busquei a ajuda dos profissionais da contabilidade para que pudéssemos implantar a Lei do Simples Nacional. Hoje, 20 anos depois, agradeço o empenho da classe na cria- ção, aplicação e no êxito da lei. Começamos com 600 mil empresas e já somos mais de 10 milhões de micro e pequenas empresas”.

Nardes disse ainda que o País vive um novo momento, o da Transparência. “Há mais de 800 anos, na Inglaterra, já haviam estipulado que o Estado não poderia gastar mais do que arrecada. Quando presidente do TCU, busquei auxílio de organismos internacionais para fazer com que essa regra fosse cumprida. E fiz com que fosse. Em 2014, rejeitamos as contas do governo federal e, em 2015, os erros continuaram; novamente as rejeitamos. É necessário que os governos ouçam seus contadores”, disse. O ministro terminou o seu discurso com palavras do apóstolo São Paulo e um apelo aos profissionais.

“O apóstolo Paulo disse, em Salmos: Combati o bom combate, cumpri a carreira que me foi proposta e guardei a fé. O CFC, pelo que mostrou aqui hoje, pela sua história, fez o bom combate. Cumpriu a carreira que lhe foi proposta e guardou a fé. Profissionais da contabilidade, lutem pela verdade contábil. Os contadores são os principais aliados para transformarmos da nação”.

PRESIDENTE DO CFC

O presidente do CFC, José Martonio Alves Coelho, agradeceu a todas as entidades nacionais e internacionais que participam do evento e ratificou a importância do respeito mútuo alcançado pelas entidades do sistema contábil brasileiro. “Por meio dessa união de esforços conseguimos projetar a profissão no contexto mundial”, afirmou.

reduzida-Martonio

José Martonio Alves Coelho

Entre vários outros agradecimentos, Martonio Coelho mencionou o dedicado trabalho realizado por António Domingues de Azevedo, ex-presidente da OCC de Portugal, falecido neste dia 11 de setembro. Sobre a qualidade da programação técnica do Congresso, o presidente do CFC destacou que um dos objetivos do 20º CBC é

“plantar a semente do conhecimento”. Ainda, Martonio Coelho mencionou o lema do CBC – “Contabilidade: Transparência para o Controle Social” – e afirmou que este tema traz uma reflexão sobre o quanto os profissionais da contabilidade são partícipes no resgate da credibilidade do País. Também mereceu destaque no discurso de Martonio Coelho a parceria firmada pelo CFC e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), garantindo a participação dos profissionais da área na prestação de contas do processo eleitoral.

GOVERNADOR DO CEARÁ

Uma das presenças ilustres da solenidade de abertura foi o governador do Estado do Ceará, Camilo Sobreira de Santana. Ele deu boas-vindas aos participantes do evento e disse que o Ceará recebe os mais de 7 mil participantes do Congresso de braços abertos.

reduzida-governador

Governador Camilo Santana

O governador afirmou ainda que o conhecimento é base para qualquer desenvolvimento. “Não há desenvolvimento sustentável sem conhecimento e sem estratégias arrojadas. E, em momentos de crise, como o que vivemos, não há nada mais gratificante que ver tantos profissionais com um único foco: crescer”, afirmou Camilo Santana. O governador destacou a importância do conhecimento. “Esta semana, o Ceará teve boas notícias nessa área. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ibase), recém-divulgado, apontou que 77 das 100 melhores escolas para crianças de até 5 anos estão no Estado e que 24 das 100 melhores escolas para os primeiros anos da educação fundamental também são do Ceará. Isso é fruto de um trabalho que começou há 10 anos e que é contínuo, como a formação que vocês buscam aqui”, afirmou.

MESA DE HONRA

reduzida-mesa

A mesa da cerimônia de abertura foi composta pelo presidente do CFC, José Martonio Alves Coelho; pelo presidente da Fenacon, Mário Elmir Berti; pelo presidente da FBC, Juarez Domingues Carneiro; pela presidente da Abracicon, Maria Clara Cavalcante Bugarim; pelo presidente do Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon), Idésio Coelho; a presidente da International Federation of Accountants (Ifac), Olivia Kirtley; o presidente do Grupo Latinoamericano de Emisores de Normas de Información Financiera (Glenif), Felipe Pérez Cervantes; o presidente da Associação Interamericana de Contabilidade (AIC), Antonio C. Gomez Espiñera; pelo presidente em exercício da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC) de Portugal, José Carlos Marques; pela presidente do CRCCE, Clara Germana Rocha; pelo governador do Estado do Ceará, Camilo Sobreira Santana; pelo ministro do TCU Augusto Nardes; pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado do Ceará, Edilberto Pontes Lima; pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, Inaldo da Paixão Araújo; pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, Otávio Lessa; pelo procurador do TCU, Paulo Bugarim; e pelos detentores da Medalha Mérito Contábil João Lyra: José Maria Martins Mendes, Antônio Carlos Nasi e Eliseu Martins.